domingo, 19 de junho de 2016

Nacional empata com Atletico-AC e se complica na tabela do Grupo A1

Nacional-AM e Atlético-AC protagonizaram um jogo com muitos gols e reviravoltas neste sábado à tarde na Arena da Amazônia, pela segunda rodada da Série D do Brasileiro. A equipe acreana chegou abrir vantagem de dois gols por duas vezes (2 a 0 no primeiro tempo e 3 a 1 na etapa complementar), mas permitiu o empate do Naça, que conseguiu igualar o placar aos 36 do segundo tempo.
PRIMEIRO TEMPO
Logo no início de jogo, o Nacional tentou imprimir o ritmo de jogo em casa, mas foi surpreendido pelo Atlético-AC que, aos 20 minutos, já vencia por 2 a 0. Marcou dois gols em jogadas de contra-ataques. O primeiro gol do Galo Carijó foi marcado aos sete minutos de jogo. Em contra-ataque rápido, Josy recebeu na frente, avançou em velocidade, driblou o zagueiro Roberto Dias e bateu na saída do goleiro Tom. Lindo gol. E, aos 16 minutos, Roberto Dias derruba Alfredo na área e árbitro marca pênalti. Josy cobra e faz o segundo dele e do time acreano na partida. O Nacional reagiu aos 27 minutos, quando diminui o placar com Esquerdinha. O camisa 10 do Naça recebe marca após receber passe de Malaquias, que roubou a bola pela esquerda e avançou em velocidade. Depois do gol, o Nacional melhorou e ainda  teve outras chances com Nonato, Malaquias e Nego, aos 34, 35 e 37 minutos, respectivamente.
Naça não agradou ninguem
SEGUNDO TEMPO
Na volta do intervalo, o Nacional volta com o mesma formação, mas parece que perdeu a pegada da reta final do primeiro tempo. Com a vantagem, o Galo Carijó pouco se arriscava e resolveu pressionar o Naça a partir dos 15 minutos, principalmente com Eduardo. Aos 18, o meia fez fila no meio, driblou o goleiro, mas teve o gol evitado por Tiago Bernardi, que tirou a bola em cima da linha. Porém, aos 18, o mesmo Eduardo entrou na área e foi derrubado pelo zagueiro do Naça, o mesmo que evitou o gol anterior. Polaco cobrou bem e ampliou para 3 a 1. Aos 28, Rafael Barros ainda acertou uma bola na trave, com um chutaço de fora da área.
A reação do Nacional veio aos 30. Pé de Ferro cometeu falta em Esquerdinha dentro da área: pênalti. Nonato bateu e diminui o placar para 3 a 2. E Jones, que entrou no lugar de Charles, conseguiu o empate aos 36, com um chute de longe: golaço e o empate.
Ficha técnica:

Jogo:  Nacional 3×3 Atlético-AC

Motivo: Campeonato Brasileiro da Série D – 2ª rodada
Local: Arena da Amazônia – Manaus/AM
Horário: 16h (17h de Brasília)
Árbitro: Christiano Gayo Nascimento (DF)
Árbitros assistentes: Ivo Fernando da Costa (AM) e Uesclei Regison Pereira (AM)

Público pagante: 1.134

Renda: R$ 9.945,00

Advertências: Roberto Dias, Alex Cazumba, Esquerdinha e Hércules (Nacional) e Edivandro, Pé de Ferro, Eduardo e Josy (Atlético-AC)
Gols: Esquerdinha 27 1ºt, Nonato 31 2º t e Jones 36 2º t (Nacional) e Josy 7 e 18 1ºt e Polaco 22 2ºt (Atlético)

Nacional: Tom, Nego (Osvaldir), Tiago Bernardi, Roberto Dias, Alex Cazumba, Carlinhos (Hércules), Tiago Ulisses, Charles (Jones), Esquerdinha, Nonato e Malaquias. Técnico: Vagner Benazzi.

Atlético: Edivandro, Januário, Pé de Ferro,m Diego, Alfredo, Leandro, Eduardo, Tragodara (Joel), Josy (Careca), Rafael e Polaco (Luiz Henrique). Técnico: Álvaro Migueis

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Naça vai para o segundo jogo e estreia diante de seu torcedor

Nacional estreia diante de seu torcedor nesse sábado após a derrota fora de casa, o adversário será o Atlético Acreano que venceu em casa.
A torcida promete apoiar o Naça do começo ao fim, "estaremos do começo ao fim cantando e apoiando o time, sabemos que o Nacional tem um time bom e está encaixando, e nesse sábado iremso ganhar e vamos engrenar na competição!", afirma Jeferson da Apaixonaça.
A Torcida do Nacional promete muita festa, apesar de chiar um pouco com o valor do ingresso que será 30 reais e meia 15 reais, prometem levar a batucada tradicional, a bandinha e o Bandeirão que é uma atração à parte na Arena da Amazônia.
O treinador Vagner Benazzi espera ''agarrar'' o fator casa para conquistar os três primeiros pontos na tabela e entrar, de vez, na briga por uma vaga na próxima fase.
- Nós estamos melhorando e se unindo cada vez mais. Tomara que a gente consiga agradar nosso torcedor. Treinamos um mês e meio e precisamos mostrar isso - finalizou.
A partida é válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro Série D e será realizado no sábado (18), às 16h, na Arena da Amazônia Vivaldo Lima.

terça-feira, 14 de junho de 2016

Nacional pega o Atletico-AC no sábado 18/06 na Arena as 16h

Pela segunda rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, Nacional-AM e Atlético-AC irão se enfrentar no próximo sábado (18), às 16h, na Arena da Amazônia, horário Manaus. Inicialmente, a partida estava marcada para o dia 22, às 20h30, no mesmo local.
*Horário de Brasília aquiem Manaus as 16h
De acordo com a Diretoria de Competições, a mudança foi “por motivo de força maior, devido à impossibilidade logística para a realização da partida na data previamente programada”.
Não tem problema a Apaixonaça estará lá dando total apoio ao "Mais Querido".

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Apaixonaça estará sempre ao seu lado

Em seu primeiro jogo oficial pelo brasileiro da série D,o Nacional foi infeliz e perdeu justamente em sua melhor partida sobre o comando do técnico Wagner Benazzi
Durante todo o primeiro tempo o Nacional sufocou o time da casa em seu próprio campo, não dando espaço para o Genus respirar,onde poderia sair com pelo menos um gol.
No segundo tempo o Nacional manteve a mesma postura mesmo o aniversário saindo mais pro ataque.
Leão foi derrotado, mas vai dar a volta por cima
Parecia que o Nacional ganharia o jogo a qualquer momento. Após a entrada de Verçosa e Railson. O Nacional se mandou mais ao ataque.
Ficou notório que o  Nacional entrou pra ganhar logo na sua estreia.
E foi numas dessas subidas do Nacional que no contra ataque o Genus vez o quase impossível, gol que nem seu próprio autor acreditaria.
E pelo jogo que  houve o Nacional não merecia nem empatar, já que o jogo estava em suas mãos. Faltou sorte e competência para sairmos de lá com uma vitória.
No próximo jogo ,com o apoio da sua exigente torcida, Nacional terá a chance de dar a volta por cima e lutar em busca sua classificação.  Ainda tem tempo .
E a Torcida Apaixonaça estará lá sim com sua incansável batucada e seus membros apoiando o Nacional até o minutos finais em busca da primeira vitória.

Ass: Natan Castro da Apaixonaça

Nacional tem mais volume de jogo, mas perde de 1x0 para Genus

Nesse domingo que era para ser um final de tarde feliz para o torcedor Nacionalino, o Naça não soube transformar em gols o volume de jogo e perdeu a partida de 1x0 para o Genus em Porto velho na estréia do time na série D.

O jogo

A partida começa um pouco truncada, com o Nacional tendo maior domínio no meio de campo. E, aos poucos, o jogo melhorou, mas sem grandes chances. O Genus, por outro lado, tentava, mas o último passe não chegava aos atacantes. As melhores chances do time Aurigrená sairam dos pés de Jean. O lateral teve duas oportunidades. Na primeira, aos 28 minutos, ele avançou pela linha de fundo e cruzou, mas o zagueiro Tiago Bernardi tirou. A segunda ocorreu aos 40, q quando o jogador do Genus chegou sozinho na grande área, chutou de longe e a bola explodiu no travessão. Já o Nacional, teve algumas chances. Uma das principais foi com Nonato, aos 33 minutos. Após cruzamento de Malaquias, atacante cabeceou para fora.
Pemaza faz o único gol da partida
A partida melhorou no segundo tempo. A primeira grande chance veio para o Nacional, aos 16 minutos. Tiago Bernardi tocou para Cazumba, que chutou e o goleiro Tiago Rocha desviou com a ponta dos dedos e evita que o Nacional abra o placar. Um minuto depois, o time amazonense voltou a pressionar. Charles invadiu a grande área, chutou de pé direito, mas a bola raspa na trave, para fora. E quando parecia que o Naça estava mais próximo do gol, veio o "balde de água fria" nos amazonenses, com o gol do Genus, aos 37. Alex avançou em velocidade pela esquerda cruzou para Pemaza (que acabara de entrar) marcar o gol da partida.

Ficha Técnica

Genus 1 x 0 Nacional
Local: estádio Aluízio Ferreira (em Porto Velho);
Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado (SP);
Assistentes: Edilson Soares Falcão (RO) e Adenilson de Souza Barros (RO); 4º árbitro: Fledes Rodrigues Santos (RO);
Gol: Pemaza aos 38’ do 2º;
Cartões amarelos: Luiz Alves e Pemaza (Genus); Alex Cazumba e Carlinhos (Nacional);
Genus
Tiago Rocha; Luiz Alves, Vitão (Dodô) e Juninho; Jean (Willian), Fernandinho, Alex e Júlio César; Wellington, Souza (Pemaza) e Tcharlles. Técnico: Guido Quêtto (interino).
Nacional
Tom; Osvaldir, Tiago Bernardi, Roberto Dias e Alex Cazumba; Carlinhos, Tiago Ulisses, Charles (Jones) e Esquerdinha; Nonato (Tiago Verçosa) e Malaquias (Raílson). Técnico: Vágner Benazzi.


segunda-feira, 6 de junho de 2016

Esquerdinha vai chegar no Naça para ser o camisa 10

O Nacional Futebol Clube anuncia mais um reforço. O meia Eduardo Souza Reis, o Esquerdinha é a mais recente contratação. Na era Benazzi, ele é o décimo novato a vestir o manto azulino. Junto com Esquerdinha, João Paulo, Tom, Thiago Bernardi, Luís Henrique, Tiago Ulisses, Nonato, Alex Cazumba, Malaquias, Rafael Bastos foram os contratados para a Série D e Campeonato Amazonense.
Esquerdinha é do Naça
O meia chega a Manaus na próxima terça-feira (7). No dia seguinte, na quarta-feira (8), o jogador será apresentado à imprensa, a partir das 15h, no Centro de Treinamento Barbosa Filho, no bairro Coroado, zona leste.
Veja a íntegra do comunicado da saída oficial de Esquerdinha do River:
Hoje se encerra meu ciclo com a camisa do River-PI. Fica aqui meu obrigado. Sou grato pelo tempo que pude trabalhar com esse grande grupo. Falo de todos. Desde o presidente até o roupeiro. Enfim, todos os que fazem parte do dia a dia do clube.
Agradeço também aos torcedores que me apoiaram e aos que fizeram críticas construtivas. Peço aos mesmos que continuem apoiando esse time de guerreiros. Esse é o momento que o River-PI mais precisa de você.
Mesmo de longe continuarei na torcida. Falo isso de coração. Fui muito feliz enquanto defendi o Galo. Fiz amigos verdadeiros, amadureci profissionalmente.
Saio com a cabeça erguida, com a certeza que dei o meu melhor!
Espero que seja só um "Até logo!"
Abraço a todos! Fiquem com Deus!

domingo, 5 de junho de 2016

Naça só empata com o Princesa em 2x2 e agora é esperar para estrear no domingo

Foi o terceiro amistoso do Nacional e com uma formação diferente que o treinador do Naça, Vagner Benazzi busca a melhor formação para estreia na Série D. Já o Princesa, com alguns reforços, como João Rodrigo e Leonardo, tecnicamente ficou melhor e mostrou um ritmo de jogo superior ao seu adversário.
O primeiro lance de real perigo, foi aos 19 minutos. O Princesa assusta com Amaral num chute longe e o goleiro defende, solta e volta a segurar a bola. Aos 20 minutos, o Nacional chegou com gol de Nonato de cabeça, mas o árbitro assistente anulou.

Aos 29 minutos, o agora ex-jogador do Leão da Vila Municipal, o atacante Leonardo, na meia esquerda chuta no canto direito e o goleiro evita o tento. Aos 36 minutos, Charles que voltava ao time titular do Naça, passa para Radar, que cruza e Nonato de cabeça leva perigo. Aos 39 minutos, Nonato pela direita cruza na área e Tiago Ulisses chuta sem piedade, 1 a 0.

No final do primeiro tempo, dois lances que o Princesa poderia ter empatado. Aos 41 minutos, contra-ataque com Randerson, que passa para Leonardo chutar, mas a bola bate na zaga e não entra. Aos 43 minutos, pela direita João Rodrigo cruza e Leonardo de puxeta assusta o goleiro.
Logo no começo do segundo tempo, aos seis minutos, o Princesa empatou. Weverton, ex-Nacional, de longe chutou com efeito a bola bate no travessão e entra, 1 a 1. Aos 11 minutos, o volante Cal tira uma bola de perigo na área. Aos 16 minutos, Osvaldir cruza para Nonato marcar de cabeça, mas o assistente Marcos Santos Vieira assinalou impedimento.

Aos 19 minutos, dois jogadores de ambos os lados foram expulsos. Pelo Naça, o volante Cal do Nacional,  Weverton, ex-atacante do time azulino pelo Princesa.  Aos 33 minutos, João Rodrigo cruza e Leonardo perde o gol.

Aos 37 minutos, Jeferson serve para Randerson, que vira a partida, 2 a 1. Aos 47 minutos, o Leão da Vila Municipal, depois da falha do setor defensivo do Tubarão Tiago Verçosa aproveita a chance e marca, 2 a 2.

Com uma troca errada no setor defensivo e admitindo que o ataque precisa melhorar, o treinador do Nacional, Vagner Benazzi, fez uma análise da equipe, mas principalmente mandou um recado para quem continua criticando a equipe e fica pedindo resultados imediatos.
Thiago Verçosa salvou a pátria

– Se não quiser esperar para mim “eu quero que se dane”, porque para fazer um time que ataque, que faça gol e ganhador, tem que ter tempo para fazer isso, tem que ter jogador, mas não tem ainda na posição, pois temos somente o Nonato. Acredito que vamos encontrar um goleador para jogar com o Nonato mesmo, mas alguém que queira se manter na equipe. Isso que vou fazer, pois o meio e a defesa está tranquilo – explicou e ainda complementou.

– Hoje não é fácil contratar jogador, porque chegar para diretoria e pedir um jogador de alto nível, isso não pode acontecer de jeito nenhum. Quando é possível fazer um pedido o clube está atendendo, e nesse mês que estou aqui já fizemos algumas contratações para certas posições. Está faltando um pouco de qualidade na frente para nós fazermos os gols.

Nacional: João Paulo, Osvaldir (Nego), Rodrigo Dias, Thiago Bernardi, Radar, Cal, Carlinhos (Hayllan), Tiago Ulisses, Charles (Malaquias), Nonato (Tiago Verçosa) e Jones (Osmar). Técnico: Vagner Benazzi.

Princesa: Raisce, João Rodrigo, Pastor (Danilo), Ítalo e Geovanne (Deurick), Amaral (Adonias), Denis, Michel Parintins, Randerson, Leonardo (Jeferson) e Weverton. Técnico: Zé Marco.