segunda-feira, 16 de junho de 2014

Torcida Nacionalina marca presença na Arena da Amazônia no jogo Itália 2x1 Inglaterra

 Um dia para ficar na história do torcedor amazonense em especial para os Nacionalinos, a Arena da Amazônia foi invadida pelos Nacionalinos na vitória da Itália de 2x1 na Inglaterra!








Jeferson da Apaixonaça na entrada da Arena









sexta-feira, 6 de junho de 2014

Absurdo:Leonardo é punido pelo STJD

Onze dias após a briga generalizada que marcou a final do Campeonato Amazonense 2014, o Tribunal de Justiça Esportiva do Amazonas (TJD-AM), na sede da Federação Amazonense de Futebol, entrou em ação e puniu os envolvidos na confusão que teve como maior vítima Leonardo, do Nacional. Aliás, foi decidido que os dois principais agressores e responsáveis pelo chute e pisão na cabeça do atacante do Leão da Vila, Nando e Deurick, ambos do Princesa do Solimões, a partir desta quinta-feira, devem cumprir gancho de 20 e 16 jogos, respectivamente. 
Léo foi a vítima e ainda foi punido.

No total, oito jogadores foram julgados pelo presidente da comissão Roberval de Paula Filho. Além de Nando e Deurick, Fininho, Canutãma, Branco e Marinelson (Princesa) e Rodrigão e Leonardo (Nacional) foram punidos. O clube de Manacapuru também terá que pagar uma multa no valor de R$ 10 mil. A punição vale para todo o território brasileiro.
Com isso, o clube de Manacapuru inicia a Série D do Brasileiro com seis desfalques. Nando e Deurick não poderão atuar no restante da temporada, enquanto Fininho e Canutãma, com gancho de seis jogos, Branco e Marinelson, suspenso por cinco jogos, mantém a esperança de defender o Tubarão do Norte na competição. 
Léo foi operado e agora tem 5 placas de titânio

Pelo Nacional, o zagueiro Rodrigão, com gancho de cinco jogos, e o atacante Leonardo, por quatro partidas, foram punidos e podem cumprir a pena por outro clube do país, já que tiveram seus vínculos rescindidos com o Leão da Vila Municipal após o término do Estadual. O Naça não possui calendário para o segundo semestre. 
Defesa do Princesa alega que as imagens foram editadas:
O advogado do Princesa foi Antônio Policarpo Rios Roberto, enquanto o do Nacional foi Eguinaldo Gonçalves e Moura. Policarpo fez o pedido de absolvição dos jogadores do Princesa. Segundo ele, houve edição das imagens que registraram a confusão e, consequentemente, da agressão a Leonardo. O pedido foi negado pelo presidente Roberval de Paula Filho que, em seguida, anunciou a sentença para os atletas envolvidos na briga no estádio do Sesi. 

O Princesa do Solimões deve recorrer da sentença assim que os documentos chegarem as mãos da diretoria do clube de Manacapuru. A intenção do clube é a de conseguir, mesmo que de forma provisória, a permissão para que os jogadores possam atuar na Quarta Divisão brasileira. 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Comemoração Fantástica

Quem foi a Sede do Naça nesse domingo pode acompanhar uma festa maravilhosa!
A comemoração do 42º Título Amazonense pelo Nacional não podia ser diferente, muita feijoada, chopp, Piscina , gente bonita e feliz, foi assim o ambiente da comemoração dos torcedores no Parque aquático do clube.
Omar Aziz compareceu na Festa
Natan se acabando na Feijoada
Com a presença ilustre do ex-governador e futuro Senador Omar Azir, que realmente provou para os torcedores seu amor pelo Nacional, a festa seguiu com muito Pagode e chopp gelado e liberado, foi uma festa que a muito tempo os nacionalinos não viam.
A Taça foi outro ponto forte, pois todo mundo queria tirar foto com a cobiçada taça que foi conquistada com muito suor esse ano.
Banda do Lula abrilhantou a festa com muita MPB e o Grupo de Pagode Cartão Postal fez a torcida cair no samba.
Willian com a Taça do Título


Família Apaixonaça marcou presença







domingo, 25 de maio de 2014

Nacional conquista título NARRAÇA

Nacional Futebol Clube conquistou o título com a vitória de 5x1 sobre o Princesa do Solimões de Mancapuru, quem compareceu ao SESI presenciou um jogo épico, aconteceu de tudo, mas o Nacional foi valente e goleou o adversário e conquistou seu 42º Título Amazonense.
42º Titulo do Nacional

O time havia perdido o primeiro jogo da decisão por 2 a 0 e, com a melhor campanha nos dois turnos, só uma derrota por três ou mais gols tiraria o título do Princesa, que buscava sua segunda taça na história.
A ousadia premiou o técnico Sinomar Naves. O comandante do Nacional optou pela entrada de Leo Paraíba no ataque, ao lado de Leonardo e Leo Capixaba, e viu o jogador ser o grande diferencial dentro de campo ao marcar em duas oportunidades. Os outros gols foram anotados por Bruno Potiguar e João Douglas (duas vezes). O Princesa do Solimões descontou com zagueiro Lídio após cobrança de escanteio. 
Apesar da superação do Nacional, o título ficou manchado depois de uma confusão generalizada quando o Leão da Vila marcou o quarto gol no Sesi. 
A covardia dos jogadores do Princes
O meia Fininho agrediu o atacante Leonardo, que revidou. No chão, o jogador do Nacional recebeu um chute na cabeça do atacante Nando, do Princesa, e um pisão de Deurick e ficou desacordado sendo retirado de campo na ambulância. 

Após a intervenção da Polícia Militar para conter o tumulto,  o árbitro Antônio Carlos Pequeno Frutuoso decidiu pelo recomeço da partida e expulsou Fininho e Nando, do Princesa, e Rodrigão e Leonardo, do Nacional. João Douglas, no último minuto, ampliou para o time da capital que assegurou um título que parecia impossível. 
O Jogo:
O treinador do Nacional, Sinomar Naves, não pensou duas vezes e escalou um time ofensivo com três atacantes, para reverter uma situação que parecia quase impossível, mas que no futebol a palavra previsão deixou de existir mais uma vez em campo.
Marcando sob pressão e jogando no campo do adversário, o Nacional não deu chances ao Princesa no ínicio da partida. Aos quatro minutos, cobrança de falta pela esquerda, Bruno Potiguar abriu o marcador, 1 a 0.
Os jogadores guerreiros foram para galera!

Com gol, o Naça, ficou pressionando mais ainda o Tubarão do Norte, que mesmo ainda na vantagem, não poderia ficar muito recuado e saiu mais ao ataque, não se restrigindo apenas nas jogadas de contra-ataque.  
Com a vaga de titular, o atacante Leo Paraíba, aos 25 minutos, avança pela esquerda e cruza para Felipe Capixaba, sozinho perder o gol na pequena área. Aos 31 minutos, foi a vez do Princesa, na jogada de Fininho, que lança para chegada do zagueiro Lídio, pela direita, que chuta cruzado para empatar, 1 a 1.
Mascote do Naça
O tento marcado pelo Tubarão, complicou mais ainda a situação do Leão da Vila Municipal. Mas no final do primeiro tempo, o zagueiro Rodrigão em jogada pela esquerda cruza para Leonardo de cabeça fazer, 2 a 1.
Negreti um Leão em campo







O segundo tempo prometia muitas emoções, mas que veio também com agressões e violência, dentro e fora de campo, com tumulto provocado por torcedores do Princesa nas arquibancadas do Clube do Trabalhador.
Aos 10 minutos, o Nacional amplia o placar, em um cruzamento pela direita para Leo Paraíba na pequena área aproveitar para fazer, 3 a 1. Aos 19 minutos, o atacante perdeu a chance de ampliar, mas desperdiçou de cabeça.
O quarto gol azulino, aconteceu aos 38 minutos, depois do tiro de canto pela direita, e contou com oportunismo de João Douglas de cabeça assinalar, 4 a 1. Aos 42 minutos, o meia Fininho, deu um soco em Leonardo, mas o árbitro Antonio Carlos Pequeno Frutuoso não viu e apenas marcou a infração. Na sequência, foi cobrada a falta e novamente Fininho agrediu o adversário, que revidou, o que ocasionou uma confusão generalizada, em que Leonardo caído ao chão, foi chutado covardemente por Nando do Princesa.
Depois do tumulto em campo, a drenalina passou para arquibancada, onde estava posicionada a torcida do Princesa. Torcedores chutaram as cabines de transmissão e até agrediram alguns profissionais da imprensa esportiva da capital.
Já nos descontos, depois da expulsão de Nando e Fininho, pelo Princesa, e do zagueiro Rodrigão, pelo Nacional, o time azulino garantiu o título, com gol de João Douglas, que arrancou de seu campo defensivo e sozinho fechou o placar, 5 a 1.
Jogadores agradecem à Deus a conquista.

Ficha Técnica:
Jogo: Nacional 5×1 Princesa do Solimões
Motivo: Final do Campeonato Amazonense
Local: Estádio Roberto Simonsen, o Sesi – Manaus
Horário: 15h
Árbitro: Antonio Carlos Pequeno Frutuoso
Assistentes: Marcos Santos Vieira e Anne Kesy
Cartões Amarelos: Lídio, Thiago Brandão, Rondinelle, Amaral, Bae, Nando e Fininho (Princesa) e Índio, Rodrigão, Jeferson Recife e Bruno Potiguar (Nacional).
Cartões Vermelhos: Nando e Fininho (Princesa) e Leonardo (Nacional).
Nacional: Wagner; Daylson (Nando), Índio, Rodrigão e Jeferson Recife; Negretti, Bruno Potiguar, Éder e Léo Paraíba (João Douglas); Felipe Capixaba e Leonardo. Técnico: Sinomar Naves.
Princesa: Wagner; Deurick, Lídio, Thiago Brandão e He-Man (Marinelson); Rondinelle, Amaral, Michel (Bae), Fininho; Branco (Edinho Canutama) e Nando. Técnico: Marquinhos Piter.
Torcida acreditou no Time sempre, fez sua parte e comemorou muito o título