sexta-feira, 29 de abril de 2016

A Barca começou a sair!

Após anunciar a demissão do treinador Heriberto da Cunha, nessa quinta-feira (28), a diretoria do Nacional continua com o intuito de enxugar a equipe e anuncia as primeiras baixas após a bi-eliminação na Copa Verde e Copa do Brasil. De acordo com o diretor de futebol, Carlos Souza, Roberto Gomes, Thiago Régis, Tressor Moreno, Sandrinho, Max Willian, Rodrigo Dantas, Rodrigo Fernandes, Osmar, Rafael Silva e Fabiano, estão fora do elenco. 
Balatal saindo do porto

- É uma coisa comum no futebol. Se o atleta não está rendendo, se não teve o resultado esperado, não tem porque a gente permanecer com ele. Além disso, isso serve pra gente reduzir e baixar a folha de pagamento do Nacional, que no momento está muito alta. Com isso, vamos tentar buscar atletas com preços menores, mas que tenham boa qualidade - falou. 
Sobre a caçada em busca de novas peças para elencar o Nacional para a disputa da Série D deste ano, Carlos disse que nomes já existem, no entanto é preciso esperar a montagem da nova comissão técnica que baterá o martelo sobre quem entra, permanece ou sai do time. 
- Vamos em busca de goleiros, laterais e zagueiros, que são as principais baixas no momento. Mas, o intuito é buscar jogadores com um preço de mercado menor do que os que a gente estava trabalhando, com perfis de qualidade e que tomem para si a campanha de ascensão do Nacional rumo à Série C - explicou o dirigente. 
Na quarta-feira (04), o time volta a treinar no CT Barbosa Filho. E o intuito da diretoria nacionalina é que, no mesmo dia, o elenco já esteja sob a direção da nova comissão técnica. A proposta é que o novo grupo seja montado ainda no início da próxima semana. 
- Estamos buscando alguém que tenha o perfil de puxar o time, de levar o time para uma ascensão. Temos alguns nomes, estamos ventilando, analisando as propostas, mas nada está fechado. E é claro que você entra na disputa com equipes da Série C, da Série B, que também querem profissionais com esse perfil. No entanto, é preciso avaliar as propostas - concluiu. 
*Por Matheus Castro, com supervisão de Isabella Pina- Globoesporte.com/am

RUA !

Comandante do time amazonense não resistiu às eliminações no mata-mata nacional e na Copa Verde.

A diretoria do Nacional informou, no fim da manhã desta segunda-feira, que Heriberto da Cunha não é mais técnico da equipe manauara. Ele era o comandante nacionalino desde dezembro da última temporada, quando foi contratado para montar o elenco paras as disputas do primeiro semestre. Porém, o time fracassou na Copa do Brasil e na Copa Verde.
No mata-mata nacional, os amazonenses não conseguiram superar o Dom Bosco, do Mato Grosso. No jogo de ida, no Centro-Oeste do país, derrota por 2 a 0. Nesta quarta, o time ficou longe de conseguir rever a situação e apenas empatou por 1 a 1.
Na competição regional, o clube derrubou o Santos, do Amapá, na primeira fase. Porém, na segunda, o Remo passou por cima com resultados apertados: na Arena da Amazônia, empate por 1 a 1; no Pará, 1 a 0 para os donos da casa.
Heriberto da Cunha 
Além desses seis compromissos oficiais, o time fez outros seis amistosos. Conseguiu uma campanha pra lá de satisfatória: cinco vitórias e um empate. Tal resultado aconteceu diante do Remo, em casa, e acabou em 1 a 1.
Agora, para o restante da temporada, o Naça tem duas competições. Em junho, inicia-se o Campeonato Brasileiro da Série D, que vai até outubro – o clube tem o projeto de chegar à elite nacional até 2024 e tem a chance de começar a dar andamento à ideia.
O outro torneio é o Amazonense, em que o Nacional vai em busca do tricampeonato.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Naça está fora da Copa do Brasil

Nacional mais uma vez está eliminado da Copa do Brasil, o time do treinador Heriberto da Cunha depois de ser eliminado da Copa Verde agora foi eliminado de novo!
O JOGO
Os dois times começaram com tudo a partida e, logo no primeiro minuto, Natan dominou e soltou a bomba com muito perigo, assustando a torcida do Nacional. A resposta dos donos da casa veio logo em seguida, mas a finalização de Hugo acertou a trave de Jefferson, que já estava batido no lance. Precisando reverter a vantagem do adversário, o Naça pressionava e assustou com Osvaldir.
O balde de água frio veio aos 25 minutos. Fernandinho foi derrubado dentro da área e a arbitragem assinalou pênalti, convertido com categoria por Natan. Depois do gol do Dom Bosco, a torcida do Nacional começou a pegar no pé dos jogadores, que ainda desperdiçaram duas oportunidades para os donos da casa.
Nacional eliminado desta vez pelo Dom Bosco-MT
Quem esperava que o Nacional começaria o segundo tempo em cima do Dom Bosco se enganou. Os jogadores pareciam não acreditar mais na classificação, tanto que a primeira finalização foi dada por Rodrigo Dantas aos 11 minutos. Depois, o Naça foi voltar a assustar aos 29, quando Hayllan chutou e Jefferson salvou o time visitante.
Irritada com a atuação abaixo do esperado, a torcida passou a gritar "olé" enquanto o Dom Bosco tocava a bola. O gol de consolação do Nacional quase saiu aos 39 minutos, mas Jefferson fez mais uma grande defesa em cabeçada de Rodrigo Dantas. O atacante voltou a levar perigo em chute de fora da área.
E, aos 45 minutos, o Naça finalmente conseguiu passar pelo goleiro Jefferson. O zagueiro Roberto Dias aproveitou rebote e soltou a bomba. Esse foi o último lance da partida e os poucos mais de 2 mil torcedores presentes no estádio sequer comemoraram.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Dom Bosco-MT 2 x 0 Nacional-AM, esse vinho foi amargo!

 O Dom Bosco deu um importante passo rumo a segunda fase da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira. Atuando diante de seus torcedores, na Arena Pantanal, o Leão da Colina venceu o Nacional-AM, por 2 a 0, e conseguiu uma boa vantagem para a partida de volta. O grande destaque foi o lateral Fernandinho, que marcou o primeiro gol e sofreu o pênalti que originou o gol de Natan.
A partida de volta está marcada para a próxima quarta-feira, às 21h30, em Itacoatiara. O Dom Bosco pode perder até por um gol de diferença que se classifica, enquanto o Nacional precisa vencer por dois ou mais gols. Quem passar, vai ter pela frente o Atlético-PR, que eliminou o Brasil de Pelotas.
O JOGO!
O jogo começou morno e aos poucos foi esquentando. Até os 25, o Nacional pressionava e o Azulão se defendia. Mas numa bela jogada, Fernandinho driblou dois, invadiu a área e chutou sem chances para o goleiro Roberto, abrindo o placar: 1 a 0.
Naça não resistiu ao Dom Bosco-MT

Aos 31 minutos, o Nacional perdeu a chance de igualar o placar. Thiago Verçosa sofreu o pênalti, mas Rodrigo Dantas bateu e o goleiro Jéferson defendeu. O Nacional continuou pressionado e o mesmo Verçosa perde um gol incrível depois da cobrança de escanteio de Osvaldir. O jogo ganha força e asa duas equipes se igualam nas tentativas de ataque, mas as finalizações são ruis facilitando o trabalho da zaga e dos goleiros. O primeiro tempo terminou com vitória parcial do Azulão.
Na segunda etapa, o Nacional começou em ritmo acelerado. Logo aos 12, Osvaldi bate forte, a bola bate na trave, corre perto da linha e a zaga afasta. Logo a seguir, Cal tenta com bom chute de fora da área, e o goleio Jéferson espalma para escanteio. O Dom Bosco responde com boa arrancada de Fernandinho, que tenta mais um drible e o zagueiro Fabiano salva. O técnico manauara tira Leandro Chaves e Rodrigo Dantas e faz entrar Moreno e Sandrinho, mas o ataque não cresce.
MUITO CANSAÇO
No lado do Dom Bosco, Robinho cansa e Felipe Borges assume a função de destruir e criar no meio. O Dom Bosco avança a marcação e saem duas boas jogadas, mas sem sucesso. O Nacional começa a ater mais posses de bola e o Azulão recua, isso por volta dos 20 para o final. Os amazonenses correm, trocam de lado, mas não conseguem chegar à área dombosquina. Numa arrancada de contragolpe, Fernandinho escapa, mas é puxado na área: pênalti. Natan cobra e amplia para o Dom Bosco: 2 x 0.
O segundo parece ter tirado as forças do visitante e é o time da casa que cresce. Kiko trabalha a bola pelo meio e enfia para Ígor que bate com precipitação, e o goleiro Roberto quase deixa passar. Tocando passes e administrando o desespero do Nacional, o Dom Bosco levou o jogo até o apito final, aos 49 minutos.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Naça estréia hoje na Copa do Brasil em MT na Arena Pantanal

Nesta quarta-feira, Dom Bosco Nacional estreiam na primeira fase da Copa do Brasil, na Arena Pantanal, às 21h30. Ainda na espera do início do Campeonato Amazonense e eliminado da Copa Verde, o Nacional foca suas atenções na Copa do Brasil. O Dom Bosco está eliminado na segunda fase do Campeonato Mato-Grossense e tem a Copa do Brasil como seu foco principal no semestre, por isso não deverá poupar forças.
A partida de volta está marcada para o dia 27 de abril, no Amazonas, mas não terá necessidade de ser realizada caso o Naça vença por dois gols ou mais de diferença.
DOM BOSCO REFORÇADO
A equipe Mato-Grossense poderá contar com três reforços que não atuaram na última partida pelo campeonato Estadual, contra o Luverdense. O meia Robinho, que se recuperou de lesão, se juntará ao zagueiro Jean e ao volante Natan, que cumpriram suspensão no jogo. Todos estão a disposição do treinador Giani Freitas e deverão ser titulares na partida.
O Dom Bosco vem de crise, já há quatro jogos sem vencer, com três derrotas e uma derrota. Com a classificação, o Dom Bosco poderá embolsar R$ 300 mil, além dos R$ 200 que o clube já ganhou da CBF pela participação na primeira fase.
TUDO PREPARADO
O Nacional já viajou para o Mato-Grosso nesta segunda-feira e já divulgou a lista com os 18 atletas relacionados para a partida. Após treino recreativo, a comissão técnica divulgou os nomes e a escalação não deverá ser muito diferente do time que entrou em campo pela Copa Verde, contra o Remo, na última partida.
A grande novidade do Naça é o meia Leandro Chaves, contratado na última semana e que agora passa a integrar a equipe titular. Leandro jogará ao lado de Cal, Osmar e Tressor Moreno no meio de campo.
O goleiro titular deverá ser Roberto, e Thiago Régis ficará no banco. Na lateral-esquerda jogará Osvaldir e Radar cumprirá função na direito. Nego fica como opção no banco. A dupla de zaga deverá ser formada por Fabiano e Roberto Dias, com Edson Rocha, outra recente contratação, no banco.
Serão três opções para o treinador colocar como volante: Álvaro, Max e Hugo. Também serão três opções no ataque nacionalino. Rodrigo Dantas, Sandrinho e Thiago Verçosa, que foi titular na última partida do clube.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Adeus à Marialvo

Faleceu, nesta segunda-feira, o ex-jogador de futebol Marialvo Duarte Hayden, aos 72 anos. A confirmação oficial da morte do aposentado foi noticiada em nota oficial pelo Leão da Vila Municipal, clube pelo qual o goleiro fez história nos anos 60.

Confira o comunicado oficial
É com imenso pesar que o Nacional Futebol Clube noticia o falecimento do seu ex goleiro e ídolo do clube, Marialdo Duarte Hayde, 72, ao mesmo tempo em que se solidariza com aos familiares, amigos e profissionais que conviveram com o grande ser humano e grande atleta. Marialvo deixa sua esposa Maria Bulbol e suas duas filhas, Giselle Bulbol e Danielle Bulbol.
O eterno camisa 1 do Naça, deixou seu nome gravado na história do Mais Querido por suas incomparáveis atuações, sagrou-se campeão estadual em 1968 e bicampeão em 1969. Ele foi goleiro titular na partida que o Naça disputou contra o Grêmio Maringá-PR, no estádio do Maracanã. Na época, o Nacional foi campeão do torneio Norte/Nordeste com gol de Pepeta. O jogo era uma preliminar de Brasil x Venezuela válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1970.
Marialvo foi atleta do América, porém, sempre que solicitado, era cedido para defender o Leão. Em 1968 ficou em definitivo na Vila Municipal e quando saiu do Nacional, defendeu nosso coirmão, Fast Clube, onde foi campeão e bicampeão estadual.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Naça joga bem ,mas não teve competência para fazer os gols e está fora da Copa Verde! Arbitragem encomendada...

Com direito a gol de barriga, arbitragem polêmica e muito sofrimento, o Remo conseguiu vencer o Nacional (AM) por 1 a 0 e se classificar às semifinais da Copa Verde. A partida aconteceu na noite desta quarta-feira (6), no Mangueirão, em Belém.
O único gol da partida aconteceu aos 41 minutos do primeiro tempo em um lance de rara infelicidade do goleiro Roberto e igualmente menos rotineira sorte do meia Eduardo Ramos, que acabou marcando o gol graças a uma bolada na barriga.
Naça numa noite infeliz
Apesar de o jogo ser no Mangueirão, o Nacional foi quem começou com a bola no pé. A posse da redonda, aliás, rendeu o primeiro lance de perigo do jogo. Aos 17 minutos, Osvaldir acionou Álvaro, que encontrou a descida de Radar e lançou. O camisa 6 mandou um balaço e Fernando Henrique colocou para escanteio.
Aos 26 minutos, o Nacional voltou ao ataque, mas, em cobrança de escanteio. Osvaldir colocou na área e o zagueiro Fabiano se antecipou à marcação para testar com veneno. A bola passou pela frente de Fernando Henrique e saiu pela linha de fundo.
O primeiro grande momento do Remo só aconteceu aos 30 minutos. O atacante Welthon inverteu os papéis com Eduardo Ramos, saiu da área e lançou o camisa 10. ER ficou cara a cara com o goleiro Roberto Gomes e chutou, mas viu o camisa 1 do Naça salvar com o pé direito.
Eficiente, o Remo voltou ao ataque para marcar o seu gol. Aos 40, Levy recebeu de Welthon e colocou na área. Roberto Gomes acertou a bola de soco e viu a redonda bater na barriga de Eduardo Ramos e voltar para a rede. 1 a 0 Clube de Periçá!
O empate amazonense chegou a ser festejado aos 43 minutos, quando Sandrinho colocou para Radar cruzar na cabeça de Tiago Verçosa, que mandou para a rede. Porém, o auxiliar Marcos dos Santos Brito - MS (CBF-2) marcou o impedimento de Sandrinho, no início do lance, de forma equivocada, e anulou o tento do Naça. No minuto seguinte, o Nacional voltou a pressionar. Tiago Verçoza teve nova oportunidade de marcar. Ele recebeu na área e chutou forte para a grande defesa de Fernando Henrique.
Eduardo Ramos mais uma vez decide para o Remo
O jogo seguiu com o mesmo desenho no início do segundo tempo. O Nacional era quem ficava com a posse da redonda, mas o Remo conseguiu produzir a primeira oportunidade da etapa final. Foi aos 15 minutos, quando Ciro recebeu na ponta, cortou para a direita e chutou para a bela defesa de Roberto Gomes. Aos 27 minutos, foi a vez de Welthon assustar a defensiva do Naça. Ele saiu em velocidade, puxou para a canhota e ficou cara a cara com Roberto Gomes, mas foi surpreendido pelo 'montinho zagueiro' e mandou a bola pela linha de fundo.
O Nacional mostrava cada vez mais ansiedade, como ficou retratado aos 34 minutos. Na ocasião, Osvaldir cruzou rasteiro da direita. Álvaro não alcançou e viu a bola chegar limpa para Rafael Silva. O atacante poderia ter até dominado a redonda, mas preferiu o chute de primeira e mandou a bola muito longe do gol.
Já no penúltimo minuto da partida, enquanto o Remo era só defesa e o Nacional só ataque, Rafael Silva recebeu na ponta esquerda e cruzou. Ítalo falhou ao tentar cortar e a redonda sobrou para Tiago Verçosa, que chutou e lamentou a importante intervenção de Fernando Henrique.

Ficha técnica: Remo 1 x 0 Nacional

Remo - Fernando Henrique; Levy, Ítalo, Henrique e Murilo (Igor João); Chicão, Yuri e Eduardo Rmamos; Ciro, Welthon (Sílvio) e Luiz Carlos (Michel). Técnico: Marcelo Veiga
Nacional/AM - Roberto Gomes; Osvaldir, Fabiano, Roberto Dias e Radar; Cal, Hugo (Osmar), Sandrinho (Rafael Silva) e Álvaro; Max Willian (Tressor Moreno) e Tiago Verçosa. Técnico: Heriberto da Cunha
Gol: Eduardo Ramos 41'/1ºT
Cartões amarelos: Ciro e Luiz Carlos (Remo)
Local: Mangueirão (Belém/PA)
Hora: 19h
Árbitro: Wagner Reway - MT (ASP-FIFA)
Auxiliares: Marcos dos Santos Brito - MS (CBF-2) e Ruy Cesar Lavarda Ferreira - MS (CBF-2)
Público: 7.795 (6.575 pag. e 1.220 cred.)
Renda: R$ 71.139,00